PROCESSOS DE CONSTITUIÇÃO DE UM MODO DE PRODUÇÃO ESCRAVISTA.

Coloquei aqui em fases ou etapas, como uma sociedade simples se transforma em uma sociedade de modo de produção escravista como por exemple, Grécia e Roma.

1° FASE

  • A organização de comunidades familiares
  1. Clãs familiares. Uma sociedade formada por clãs familiares chamados genos ou gentílicos
  2. Propriedade comunal. Esta sociedade detinha a propriedade comunal (coletiva) da terra, a terra não era de ninguém e todos faziam usufruto dela.
  3. Liderança patriarcal. Nestas sociedades O mais velho era o líder, chamado de pater ou patriarca, representava a figura do pai.

2° FASE

  • Crescimento populacional e a formação da propriedade privada da terra
  1. Crescimento populacional, a terra torna-se escassa e mal dividida
  2. Disputa pela terra despertada entre os próprios grupos gerando uma divisão social.
  3. Antagonismo social. De um lado uma minoria proprietária de terra e de outro a maior parte dos não proprietários
  4. Dividas da terra. Geralmente os não proprietários, para sobreviver, trabalhavam para os proprietários, sendo muito mal remunerados tinham que aglomerar dividas de favores e produtos da terra praticamente impossíveis de serem pagas.
  5. A escravidão. Estas pessoas que possuíam as dívidas passam a ser considerados escravos.

3°FASE

  • Sociedade censitária, uma sociedade construída sob o critério da divisão de renda quanto mais renda mais direitos e poder nas decisões políticas.
  1. Proprietários. Mais rendas= mais direitos e poder político
  2. Homens livres. Menos renda= menos direitos e poder político
  3. Escravos. Sem renda = sem direitos e sem poder político.
  4. Mobilidade social. No entanto estas sociedades detinham certa mobilidade social, o homem livre poderia se tornar escravo e o escravo com muito sacrifício poderia pagar sua divida e tornar-se livre, a mobilidade social era mais comum de cima para baixo porem a possibilidade de torna-se livre existia.

Podemos concluir da seguinte forma:

  • Modo de produção escravista
  1.  Propriedade privada da terra, os homens detém a posse particular da terra.
  2. Antagonismo social, a disputa entre quem tem terras e os que não têm.
  3. Mobilidade social, a possibilidade, mesmo que limitada, de mudar de posição social.
Anúncios

Sobre Douglas G. Fernandes

Professor de História graduado pela UNIMESP e Filosofia graduando pela UNIFESP. Autor do Portal Alexandria.

Um Comentário

  1. João Vitor de Melo Rodrigues

    Muito bom , ta de parabéns pelo site. Bem explicado e resumido do jeito que eu queria .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: